O Ministério da Agricultura (Mapa) e a Climate Bonds Initiative (CBI) lançaram o Plano de Investimento para Agricultura Sustentável, para fornecer entendimento e a visibilidade sobre as oportunidades de investimento verde no agronegócio brasileiro.

O plano nasceu a partir da assinatura de um protocolo entre o Mapa e a certificadora em novembro do ano passado.

A iniciativa prevê a adoção de um pacote de medidas para fortalecer o crescimento do mercado de capitais verde no Brasil, como a expansão do plano (política) e do programa (crédito) ABC, e a implementação de novas tecnologias para aumentar a produtividade, máquinas, armazenamento, insumos, e expandir práticas existentes.

Segundo a ministra Tereza Cristina, o Brasil tem tornado a agropecuária brasileira uma das mais sustentáveis do mundo, como a produção em áreas degradadas sem a necessidade da abertura de novas áreas e tecnologias de sustentabilidade desenvolvidas pela Embrapa.

Precisamos do desenvolvimento das finanças verdes do agro como forte indutor da concretização deste cenário”, afirmou.

Para a ministra, os investimentos verdes podem alcançar cifras bilionárias no Brasil, levando em conta que o capital de giro para movimentar atividades agropecuárias se aproxima de US$ 100 bilhões por ano.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, apontou que a governança sustentável passou a ser tema na agenda de todos os Bancos Centrais do mundo e ressaltou que o Brasil tem um grande potencial nas finanças  verdes que precisa ser desenvolvido.

Hoje, somente 20% das emissões de carbono do país são precificadas, mas transformaram o Brasil no segundo maior mercado de títulos verdes da América Latina e Caribe. O país representa 34% da emissão na região, somando quase US$ 6 bilhões.

O primeiro título verde no Brasil foi emitido em junho de 2015 e, desde então, já são 25 títulos emitidos.

logo_RODAPE