BB reforça linhas de crédito em R$ 100 bi para combater impacto do coronavírus

Desse montante, quase a metade será destinada ao segmento de empresas, que já começa a sentir os efeitos de uma paralisação na atividade

Por Talita Moreira, Valor — São Paulo
18/03/2020 18h15 Atualizado há uma semana

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta quarta-feira (18) um reforço de R$ 100 bilhões em suas linhas de crédito para atender clientes em meio à crise do coronavírus. Desse montante, quase a metade será destinada ao segmento de empresas, que já começa a sentir os efeitos de uma paralisação na atividade.

Com isso, a instituição reforça a atuação dos bancos públicos para tentar conter o impacto econômico da pandemia. A Caixa já anunciou R$ 75 bilhões (incluindo R$ 30 bilhões para a compra de carteiras de bancos médios) e o BNDES, segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, teria outros R$ 100 bilhões.

O BB informou que os recursos para capital de giro, investimentos e antecipação de recebíveis de empresas foram reforçados em R$ 48 bilhões. O dinheiro pode ser acessado por clientes de todos os portes, das micro às grandes companhias, dentro do limite disponível para cada um.

No caso de pessoas físicas, o BB vai oferecer mais R$ 24 bilhões em linhas de crédito pessoal — consignado, crédito salário e crédito automático. Os recursos podem ser contratados por quem já tem limite de crédito nessas linhas. Em paralelo, o banco também ampliou em R$ 18 bilhões os limites de 13 milhões de pessoas físicas.

Agronegócio

Para o agronegócio, o BB reforçou em R$ 25 bilhões os recursos disponíveis. Desse total, R$ 15 bilhões irão para o financiamento da produção agropecuária; outros R$ 5 bilhões irão para as linhas de comercialização; R$ 2 bilhões para modalidades de investimentos e R$ 3 bilhões para capital de giro.
O banco liberou ainda R$ 3 bilhões para Estados e municípios para o financiamento de equipamentos e obras na área de saúde, com o intuito de auxiliar nas medidas de contenção à Covid-19.
O funding para essa liberação é decorrente, segundo o BB, das medidas regulatórias anunciadas recentemente pelo Banco Central.

“É muito importante que o crédito continue disponível aos nossos clientes neste momento, o que irá contribuir para a superação das dificuldades que venham a enfrentar. A orientação aos nossos gerentes é que acompanhem de perto a situação de cada cliente para que possamos antecipar as soluções financeiras adequadas já nos primeiros sinais de dificuldade”, disse Rubem Novaes, presidente do Banco do Brasil, em comunicado à imprensa.
O executivo já havia dito que ampliaria a oferta de recursos, mas o montante não estava definido.

logo_RODAPE